Testemunhos

Religião e sucesso no esporte

elano-papa resizeEm tempos de Copa do Mundo, o Jovens Conectados foi atrás de quem entende de futebol. De quem tem uma carreira consagrada e dá testemunho de sua fé. Convertido há três anos, Elano, jogador de futebol e camisa 7 do Flamengo, é casado, tem duas filhas e hoje dá graças a Deus por sua profissão. Ele conta como concilia a fé e o sucesso dentro e fora dos gramados e dá um recado para os jovens: “não se deixem levar pelo mundo. Façam uma experiência com Deus e com a Igreja o quanto antes. Amigo bom é aquele que quer te levar para o céu”.

Nascido no interior de São Paulo, na cidade de Iracemápolis, Elano Blumer, 33 anos, começou a carreira ainda adolescente no time juvenil do Guarani (SP). Foi transferido para o Santos em 2001. De lá para cá, passou pela Ucrânia, Inglaterra, Turquia, Grêmio, Flamengo e pela seleção brasileira. Mais da metade de sua vida foi nos campos. Porém, o encontro com Deus, a conversão – o que ele mesmo chama de  “presente de Deus” – aconteceu apenas em 2011.

O sonho, segundo ele, não é mais o sucesso, mas sim fazer o bem para as pessoas. “A cada dia conheço mais a Igreja e a nossa doutrina. Estou apaixonado e luto para levar para a minha vida, o meu dia a dia, tudo o que tenho aprendido. Se Deus quiser me proporcionar mais sucesso, tudo bem, mas já não é a minha principal meta. A religião me ajuda a ser mais humano. Ser católico é muito lindo”, conta, emocionado.

Mais difícil que ser católico é dar testemunho de fé, ainda mais sendo famoso. Elano afirma que existem muitos atletas e artistas católicos, mas também há aqueles que ainda não conhecem a Igreja. Para ele, esse é também um desafio. “Estou tentando encorajá-los, mostrar um pouco do que vivo. Ainda assim, tenho muitos amigos, como o Thiago Martins e a Paloma Bernardes (atores), que me ajudam nessa caminhada. Eles têm famílias católicas e são pessoas maravilhosas”,  conta.

Apesar de hoje estar convicto de sua fé, o camisa 7 do rubro-negro carioca revela que seu passado foi muito difícil. Foram mais de 10 anos em um meio que oferecia a alegria momentânea com festas, bebida e mulheres. “Muitos me julgam pelo que fiz, mas poucos têm a coragem de mudar, renunciar o mundo e buscar a paz do Senhor. Não é um caminho só de flores, até porque passei por muitos espinhos. Deus não muda a história, mas muda o final dela”, afirma.

Com uma carreira relativamente curta no futebol, Elano está certo de que não atuará por muito mais tempo. Ele tem contrato até o fim deste ano. Ao mesmo tempo, revela que tem muita vontade de estar mais perto do serviço à Igreja.  “O Senhor tem colocado novos projetos em meu coração. O dom de jogar futebol foi Ele quem me proporcionou. Agora, pergunto ao Senhor se devo seguir, porque a minha vontade é muito grande de me aproximar ainda mais da Igreja e viver perto de Cristo a cada dia. Devo tudo isso à minha esposa e a alguns amigos sacerdotes e cantores católicos. Estou em oração frequentemente, mesmo na concentração e nos jogos. Rezar faz bem, e serenidade é o que mais busco para a minha vida atualmente”, revela.

 

Por Amandda Souza – da equipe Jovens Conectados

 

Fonte: Jovens Conectados