Notícias

Peru aprova Guia para “aborto terapêutico”; Igreja critica proposta

Os bispos da Igreja local reagiram e criticaram a proposta do Ministério da Saúde

Da redação, com Gaudium Press

Os Bispos do Peru, diante da aprovação do “Guia Técnico Nacional para o aborto terapêutico”, elaborado pelo Ministério da Saúde peruano, manifestaram “firme rejeição” à norma que abre as portas, pela primeira vez na história do Peru, ao aborto. Segundo os bispos, este regulamento ministerial, “além de ser imoral, é também inconstitucional e ilegal”.

O texto do comunicado da Conferência Episcopal Peruana destaca que “tanto a gestante quanto o nascituro têm o mesmo direito à vida, ambos devem ser protegidos pelo Estado”.

Os Bispos afirmam que “com esta norma, o Ministério da Saúde ignorou a vontade da maioria dos peruanos, que muitas vezes marcharam, tanto em Lima quanto nas principais cidades do país, e expressaram a defesa da vida e da rejeição do aborto”.

O comunicado distribuído para a imprensa ainda informa que, de acordo com especialistas na área da saúde, “em casos excepcionais em que a vida da mãe e seu filho estão em risco, hoje existem muitos recursos disponíveis, graças à tecnologia médica, que podem salvar as duas vidas”.

O Cardeal Juan Luis Cipriani, Arcebispo de Lima, disse publicamente que a guia para o aborto terapêutico “é uma guia para matar”.