Formação

Papa: Jesus é o caminho para encontrar Deus

1 0 820864“Jesus é o caminho aberto diante de cada homem para encontrar Deus”: foi o que afirmou o Papa Francisco encontrando na Casa Santa Marta os membros da Obra de Nazaré, uma Associação internacional de fiéis engajados em obras apostólicas, caritativas e missionárias. Acompanhou a Associação no encontro, o Cardeal Jean-Louis Tauran, Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso.

A história da Obra de Nazaré - disse o Papa - é marcada por dois aspectos. O primeiro é a “descoberta de Jesus como Caminho do homem” em direção do Pai:

“Jesus é o caminho aberto diante de cada homem para encontrar Deus, para entrar em relação e comunhão com Ele e, assim, encontrar-se verdadeiramente! Nós encontramos nós mesmos quando nos tornamos totalmente filhos de nosso Pai, e isso ocorre graças a Jesus: por isso Ele morreu na cruz”.

A alegria – acrescentou o Santo Padre – é o segundo aspecto que marcou a história da Obra de Nazaré:

“Quando alguém descobre Jesus como o caminho, a alegria entra em sua vida. Entra para sempre, e é uma alegria enraizada em nós, e que ninguém pode tirar, como o Senhor prometeu. E esta alegria de ser discípulos de Jesus se torna testemunho, isto é apostolado, missionariedade”.

Leia mais...

Missa Votiva, o que é? Leia essa breve formação

6222188776 6af6fcb652A Liturgia da Igreja oferece a possibilidade de se celebrar as Missas Votivas, principalmente para favorecer a piedade e a devoção dos fiéis, pois são celebrados os mistérios do Senhor ou em honra da Virgem Maria, dos Anjos, de algum Santo ou de todos os Santos.

São Missas que proporcionam uma catequese mistagógica, tão necessária para os tempos hodiernos. Sua riqueza espiritual é imensa e todos os sacerdotes são chamados a celebrar as Missas votivas para seus fiéis, e aconselha-se que descubram seu valor.

É uma alternativa para cessar as chamadas “Missas temáticas” e também as chamadas “Missas de cura e libertação”, tendo em vista que toda Santa Missa cura e liberta.

"As Missas rituais celebram-se com a cor própria ou branca ou festiva; as Missas para várias necessidades com a cor do dia ou do Tempo, ou então com a cor roxa, se se trata de celebrações de carácter penitencial, como por exemplo, as Missas para o tempo de guerra ou revoluções, em tempo de fome, para a remissão dos pecados (nn. 31, 33, 38); as Missas votivas celebram-se com a cor correspondente à Missa celebrada ou também com a cor própria do dia ou do Tempo." (IGMR 347)

Ou seja, podem ser celebradas nos dias de semana do Tempo Comum, mesmo que ocorra uma memória facultativa.

Leia mais...

O pecado venial - Você sabe o que é? Clique e veja

crucificadoComo entender e incutir em nossas almas o quanto é de importância capital a nossa rejeição ao pecado venial? Pois, como nos ensina Santo Agostinho, o pecado venial é a lepra da alma, que deturpa tanto a nossa beleza de alma, que nos afasta do convívio de Deus.[1] Tentaremos dar uma visão clara sobre o tema através deste artigo.

Conservamos ideias errôneas a respeito do pecado venial, esse mal, que tanto prejuízo traz para a nossa vida espiritual. Pensando ser um pecado inofensivo, cometemo-los muitas vezes, esquecendo-nos ser um mal que desagrada a Deus.

Antes de tratarmos a fundo sobre o pecado venial, achamos necessário demonstrar que é um mal existente, visto que, hoje em dia, se nega tal realidade. Para esse efeito nada melhor do que apoiar-nos no Magistério da Santa Igreja: "Então,Jesus por mais que nesta vida mortal, haja os santos e justos, [eles caem] algumas vezes em pecado, pelo menos, leves e cotidianos, que se chamam também de veniais". [2] Logo, se o santo cai em algo, esse algo existe, então o pecado venial é declarado verdade pela Santa Igreja e quem o negar está fora dela. Também São Paulo afirma: "Se dissermos: ‘Não temos pecado', enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós" (1Jo 1,8-9).

Depois de comprovarmos a existência do pecado venial, antes de tudo, deveremos defini-lo e discutir sobre ele, recordando sua origem.

Leia mais...

A matéria toca o divino: Os vasos sagrados e sua dignidade sublime

aaAs santas relíquias da Paixão de Cristo foram durante séculos objeto de grande veneração para os fiéis católicos. A tradição de numerosos países deixa rastros da peregrinação dos objetos através da história e indica alguns deles em importantes Santuários e Catedrais. É assim como se venera a Santissimo cada ano a Santa Coroa de Espinhos, na Catedral de Notre Dame em Paris (França), e diversos fragmentos do Santo Lenho (a verdadeira Cruz na qual foi cravado Jesus Cristo) em templos de vários países ou o Santo Sudário de Turim que se considera ter envolvido o corpo de Cristo após sua morte e cuja imagem está misteriosamente plasmada sobre a tela. A extraordinária devoção que despertam estas relíquias tem um mesmo fundamento. Tratam-se de objetos que tiveram contato com o corpo de Jesus Cristo no momento mesmo em que se obrou o sacrifício que redimiu a humanidade.

Leia mais...

A importância da presença paterna na vida humana

formacao a-importancia-da-presenca-paterna1Qual seria a melhor fase da vida para um filho? E que fase seria essa que ele gostaria de viver com seu pai? A figura paterna tem uma representação muito importante na formação de um indivíduo. Ele exerce a função de mediar as experiências do filho com o mundo, dando a ele a oportunidade de conviver com modelos comportamentais que poderão servir de exemplo para que interaja com o ambiente de forma respeitosa, ajustada, equilibrada e amorosa. Portanto, a melhor fase da vida de um filho para ser vivida com o pai deve ser a vida toda, desde que de maneira saudável.

Leia mais...

No TWITTER

No Facebook